Andrea Bocelli sobrevive ao coronavírus e agora ajuda a encontrar a cura

Atualidades

O tenor italiano Andrea Bocelli revelou que, no final de março, se recuperou do coronavírus que contraiu junto com a família, e decidiu doar sangue junto com a esposa para ajudar na busca da vacina contra o vírus que contagiou mais de 5,7 milhões de pessoas no mundo e causou 358 mil mortes.

“A pandemia que sacudiu o mundo também afetou, embora levemente, a mim e alguns membros da minha família”, escreveu Bocelli, em 26 de maio, em sua conta do Facebook. Segundo a imprensa internacional, o cantor foi testado em 10 de março.

O tenor disse que “por respeito àqueles para quem contrair o vírus teve consequências mais graves, decidi que seria melhor não compartilhar as notícias. Certamente, não queria alarmar desnecessariamente meus fãs e também queria proteger a privacidade da minha família”.

“Tivemos a sorte de ter uma recuperação rápida e completa no final de março”, indicou Bocelli, que em várias ocasiões participou de eventos de solidariedade e cantou diante de São João Paulo II, Bento XVI e Papa Francisco.

Depois, informou que ao saber que tinha a “oportunidade de doar sangue para ajudar a encontrar a cura para a COVID-19, minha resposta foi um ‘sim’ imediato. Um gesto modesto, mas fundamental, através do qual estou fazendo o meu pequeno papel”.

Andrea Bocelli e sua esposa foram ao hospital Cisanello, em Pisa (Itália), em 26 de maio, com máscaras, para doar plasma para a pesquisa do coronavírus.

O hospital agradeceu pela doação que servirá para o estudo chamado “Tsunami”, um experimento nacional que analisará a eficácia do plasma imunológico de pacientes que passaram pelo coronavírus.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.