Aproveitando o Sínodo para colocar luzes sobre certas verdades

Artigos/Opinião

Nos últimos tempos A Santa Igreja Católica tem tido seu discurso sequestrado por ideologias que na verdade são as duas faces da mesma moeda. Ambas tem sua origem no anticlericalismo e no materialismo.

O Sínodo da Amazônia expos claramente as duas narrativas que tentaram sequestra-lo e tirar o real foco da Santa Igreja em salvar as almas.

Resumindo tudo à uma disputa mesquinha político-ideológica, onde ambos os lados estão em desobediência à Santa Igreja um quer tirar a visão de tradição da Santa Igreja Católica e adapta-la ao mundo moderno, enquanto o outro se arroga a alcunha de tradicionalista chegando à incitar o ódio ao Santo Papa mas que no fim das contas está mais imbuído de uma luta política à qualquer custo do que realmente preocupado com a salvaguarda da fé.

Muitas pessoas tem um pensamento simplista pensado que a TL (Teologia da Libertação de origem Marxista) é o único mau que assola A Santa Igreja Católica e razão de todos os males da humanidade.

É típico dos adeptos dessa democracia liberal moderna tentar enxergar tudo conforme seu jogo político e pensarem que podem interferir nas decisões da Santa Igreja como se fosse uma votação em um parlamento liberal qualquer. O que me parece que eles não entendem ou fingem não entender, é que existem coisas imutáveis e que não são passiveis de discussão.

Tanto esquerda como direita na realidade não estão preocupados com a dignidade humana tão pouco com a salvação das almas, mas sim em tentar dobrar À Santa Igreja aos seus pés. Tentam de toda forma quebrar de vez a hierarquia e colocar o poder transcendental da Santa Igreja ao poder meramente material e temporal.

A esquerda tenta de todas as formas colocar suas pautas de liberação sexual e “igualdade” de gênero dentro da Igreja, enquanto a direita com seus aventureiros e gurus montam suas teorias da conspiração na ânsia de combater o comunismo acabam denegrindo a imagem até mesmo do Santo Papa, chegando à usar argumentos protestantes e reascendendo “Profecias” heréticas já combatidas há tempos pela Santa Igreja como a heresia do “anticristo”.

Bem somado os dois lados tem o mesmo chapéu de alumínio e anseios puramente materialistas, com suas ideologias utópicas cada um à sua maneira tenta inflamar as massas e lutar contra À Santa Igreja Católica.

Não nego a questão das heresias contidas no Instrumentum Laboris do Sínodo, porém uma coisa é se fazer críticas pontuais sobre os erros, outra muito diferente é colocar em cheque toda a Igreja e a legitimidade do Santo Papa.

Os neocons diziam a mesma coisa sobre Bento XVI, agora que o Papa Francisco está frustrando sua agenda ideológica, criam a narrativa de que houve um “golpe” contra Bento XVI e chamam do Santo Papa da maior sorte de nomes pejorativos.

Como se diz não há mau tão grande que Deus não possa tirar um bem maior dele, e desse mau conseguimos deixar às claras de uma vez por todas que não é só contra a esquerda que devemos lutar mas contra todas a ideologias, pois todas são anti-católicas, e no máximo tentam tirar proveito da Santa Igreja.

No fim das contas esse pessoal da neodireita quer a volta do Cesaropapismo e calar a Igreja, são tão canalhas quanto a esquerda só muda o lado da moeda.

Nesse jogo do Estado Moderno Liberal não há males menores ou maiores, há males que devemos combater, ser iludido eu consigo entender continuar iludido por comodismo ou covardia eu não consigo respeitar.

É simples ou você é católico ou segue ideologias seculares os dois não dá.

Por: Artur Martins Kirach