Bispos condenam assinatura de lei de aborto na Sexta-feira Santa no estado da Virgina (EUA)

Pró-família

Os bispos católicos da Virgínia (Estados Unidos) lamentaram a decisão do governador do estado, Ralph Northam, de assinar a legislação sobre aborto aprovada no início deste ano, e assinalaram que é ofensivo para os cristãos pró-vida que tenha feito isso na Sexta-feira Santa.

“Ontem, o governador Northam anunciou que assinou a chamada ‘Lei de proteção da Saúde Reprodutiva’ (SB 733 e HB 980). Estamos profundamente tristes e decepcionados pela aprovação desta legislação. Que tenha feito isso na Sexta-feira Santa, um dos dias mais solenes para os cristãos, é uma afronta particular a todos os que professam o Evangelho da vida”, expressaram Dom Michael Burbidge e Dom Barry Knestout, em um comunicado de 11 de abril.

A Lei de Proteção da Saúde Reprodutiva foi aprovada pela Câmara dos Representantes do Estado e depois pelo Senado Estadual da Virgínia em 29 de janeiro, há mais de 11 semanas.

Esta permite que profissionais médicos, assim como assistentes médicos e profissionais de enfermagem, realizem abortos e revoga os requisitos de que as mulheres recebam informações específicas sobre o procedimento e que realizem uma ultrassonografia antes de se submeterem ao aborto.

Além disso, a nova lei, que entra em vigor a partir de 1º de julho, isenta as clínicas de aborto dos padrões regulatórios de segurança e limpeza do hospital.

“Nos últimos oito anos, os abortos diminuíram 42% na Virgínia. Tragicamente, mas sem dúvida, essas mudanças em nossa lei estadual reverterão este progresso que salva vidas e aumentarão o número de abortos”, assinalaram os prelados.

“Em fevereiro, unimo-nos a milhares de pessoas de diferentes religiões para proclamar a vida em nosso capitólio estadual na Segunda Marcha Anual pela Vida. Infelizmente, o governador e a maioria dos legisladores da Virgínia adotaram uma mensagem muito diferente”, acrescentaram.

O governador Northam assinalou em um comunicado que “a Lei de Proteção da Saúde Reprodutiva fará com que as mulheres e as famílias estejam mais seguras” e ressaltou que se orgulha de assinar a lei.

“Nunca mais os legisladores em Richmond, a maioria dos quais são homens, dirão às mulheres o que devem ou não fazer com seus corpos”, acrescentou o governador.

O governador não indicou por que escolheu a Sexta-feira Santa para assinar o projeto.

Os bispos asseguraram que os esforços pró-vida no estado “continuarão salvando vidas, porque o amor sacrificante e vivificante de Cristo é abundante, frutífero e transbordante”.

“Com o início do Tempo de Páscoa, o Senhor da vida nos chama para abraçar uma nova vida n’Ele. Através desta nova vida, vamos nos unir com renovado zelo na oração, defesa e testemunho da vida”, concluíram.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.