Brumadinho nove meses depois: a luta por justiça

Atualidades
A tragédia de Brumadinho completa hoje 9 meses. No dia 25 de janeiro, uma barragem se rompeu e matou 272 pessoas. A Rádio Vaticano/Vatican News recebeu em seus estúdios um grupo que há um mês está na Europa para pedir ajuda internacional e obter justiça para as vítimas e não só: uma mudança na indústria extrativista.

“ A gente fez o que pôde, realmente fomos derrotados no rompimento dessa barragem que matou tanta gente. Nos dói muito, porque a gente se esforçou muito para que isso não acontecesse. Mas agora que aconteceu, não temos outra opção senão seguir lutando por justiça e para que isso não aconteça com mais ninguém. ”

Palavras de Carolina de Moura Campos, coordenadora-geral da Associação Comunitária Jangada e faz parte da luta por justiça na tragédia de Brumadinho, que neste 25 de outubro completa nove meses. Carolina, na companhia do advogado Danilo Chammas (da organização Justiça nos Trilhos) e da vítima Marcela Rodrigues (do Movimento Águas e Serras de Brumadinho), está na Europa para pedir ajuda internacional neste caso.

“Estamos preocupados com algumas práticas econômicas agressivas ao meio ambiente e às populações, como o agronegócio e a mineração. Isso é uma tendência infelizmente no nosso país”, afirmou Danilo, que trabalha em Açailândia, no Maranhão.

Marcela perdeu o pai na tragédia de Brumadinho e lembra emocionada que no sábado, na Igreja da Trasportina, em Roma, haverá um ato para recordar as vítimas:

“Todo dia 25 em Brumadinho na entrada da cidade, no letreiro, existe uma homenagem feita pela equipe dos familiares e sempre se faz uma memória, uma lembrança no horário de 12h30, que coincide com o horário em que as vítimas morreram – um horário sagrado. São lembranças. A luta é muito importante e a gente nunca vai esquecer por quem a gente está lutando. Sempre lembrar para ter força para lutar e não ficar parado diante de tudo o que está acontecendo.”

VATICAN NEWS