Censura: Youtube fecha canal pró-vida durante 48 horas

Pró-família

Youtube fechou o canal de ‘La Contra TV’ durante 48 horas, alegando que cometeu “infrações graves ou reiteradas da política de Youtube relacionada à proibição de discurso de incitação ao ódio”, mas seu diretor José Manuel Dopazo assegura que se deve à posição do canal diante de certos temas como ideologia de gênero ou a defesa da vida.

‘La Contra TV’ nasceu há três anos com o lema “Damos notícias que outros ocultam” e acumula mais de 190 mil seguidores de todo o mundo com mais de 1.100 vídeos, com um total de 70 milhões de visualizações.

No último dia 16 de dezembro, o Youtube notificou o fechamento do canal de ‘La Contra TV’, alegando “infrações graves ou reiteradas da política de Youtube relacionada à proibição de discurso de incitação ao ódio”.

José Manuel Dopazo, diretor de ‘La Contra TV’ declarou a ACI Prensa – agência em espanhol do Grupo ACI – estar convencido de que este fechamento “foi pela posição diante temas que são tabu, porque podem ofender a coletivos ou temas dos quais não se pode falar, como a ideologia de gênero, a igualdade de gênero ou temas pró-vida”.

Nesse sentido, assegurou que, “embora vivamos em uma democracia, infelizmente avança com rapidez a censura cada vez mais severa e liberticida que reduz a liberdade de expressão. Todo aquele que se afasta do roteiro que marca a ditadura do pensamento único é cortado. Só podem ter voz os que se ajoelham diante dos postulados do politicamente correto… E, em ‘La Contra TV’, onde gostamos da liberdade, denunciamos as consequências dessas ideologias que só provocam vítimas na sociedade”.

Dopazo classificou este fechamento como um “cartão amarelo” por parte de Youtube ao canal, a fim de adverti-los de que “eles são os que possuem as regras do jogo e que, sem mais explicação, podem nos tirar quando quiserem”.

Segundo explicou a ACI Prensa o diretor do canal, seu objetivo desde o início era “mostrar uma visão alternativa ao que as grandes redes mostram”. “Nós saímos da homogeneidade, somos pró-vida, e tentamos de alguma forma mostrar testemunhos, argumentos, entrevistas que explicam por que é preciso defender a vida”, assegurou o diretor deste canal de Youtube.

Outro dos temas que também tratam nos vídeos em ‘La Contra TV’ é a ideologia de gênero. De fato, o último vídeo publicado mostrava a história de um preso na Argentina que declarou diante do juiz que se autopercebia como mulher e o enviaram para a prisão feminina. Neste local, engravidou uma reclusa e abusou de outras.

Algo que Dopazo afirmou reivindicar e “tentar transmitir uma mensagem de bom senso nos levou a ser punidos em nome da liberdade de expressão”.

“Os inimigos da liberdade não estão cômodos com a pluralidade de ideias e isso faz com que as grandes corporações tecnológicas, como Twitter, Facebook ou Youtube, cada vez mais aumentem suas equipes de censores para cercear certas ideias. O curioso é que o viés dessa censura sempre recai nos canais ou pessoas com uma cosmovisão da vida distante do progressismo, o que rompa a saudável pluralidade”, manifestou.

Também assegurou que está convencido de que este fechamento do canal não é um fato isolado, mas que “vai voltar a acontecer”, porque ‘obviamente nós vamos continuar dando a mesma mensagem que até agora, não temos por que nos curvarmos à comunicação única ou à linguagem única. E sabemos que isso nos levará a novos fechamentos”.

“Hoje, mais do que nunca, é importante que todos participemos não só como simples receptores de mensagens e assumamos uma atitude ativa diante da pretensão de que se queira impor a ditadura do pensamento único, as ideias progressistas e o politicamente correto”, indicou.

ACI