Chile: Foram identificados os terroristas que lançaram bombas contra a Catedral de Santiago

Igreja

Os dois jovens que espalharam bombas vazias gás lacrimogênio na Catedral Metropolitana de Santiago (Chile) em 11 de janeiro foram libertados com a condição de não se aproximarem do templo por um ano.

Pablo Sepúlveda López de, 19 anos, e Emilio Jorquera Jorquera ,de 21 anos, ambos estudantes de filosofia na Universidade do Chile, lançaram bombas vazias gás lacrimogênio durante o momento da Comunhão na Missa de posse de Dom Celestino Aós como Arcebispo de Santiago.

Ambos foram detidos e formalizados pelo crime de desordem pública, especificamente pela interrupção de culto religioso.

Durante a formalização, o juiz responsável determinou que, durante um ano, os jovens devem fixar domicílio e não podem se aproximar da Catedral de Santiago.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Natalia Zimbrão.