Colômbia: Em três anos, a diocese entregou mais de 3,5 milhões de refeições para migrantes venezuelanos

Igreja

Em 5 de junho, a diocese de Cúcuta (Colômbia) comemorou três anos da inauguração da Casa de Paso “Divina Providencia”, um importante local de caridade localizado na fronteira colombiano-venezuelana que já entregou mais de 3,5 milhões de rações alimentares. aos necessitados, especialmente milhares de migrantes do país vizinho.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira , a diocese informou que a Casa de Paso, localizada em La Parada, Villa del Rosario, começou com um pote de caridade, mas “tornou-se a profunda experiência do Evangelho e os valores que a Palavra inspira”. graças a seu bispo, Dom Víctor Manuel Ochoa.

“Neste site, foi demonstrado que ‘a caridade de Cristo nos exorta’, sendo uma obra que foi construída com o desejo de ajudar os irmãos migrantes venezuelanos e colombianos que retornaram, seriamente afetados por uma crise social, econômica e política do vizinho país da Venezuela ”, afirma o comunicado.

A Casa de Paso, desde a sua criação, forneceu acompanhamento espiritual permanente, nutrição equilibrada, assistência médica, além da entrega gratuita de medicamentos, assistência psicossocial e jurídica, com o apoio de profissionais voluntários.

No primeiro ano, com o apoio de indivíduos e organizações, eles entregaram  421.400 almoços , servindo 1.500 migrantes diariamente. No segundo ano, foi alcançado o número de  1.500.000 rações entre almoços, cafés da manhã e “repulsões”, atendendo 5.000 pessoas diariamente, sendo priorizada a crianças, mulheres grávidas e idosos.

“Após quase três anos de serviço, em 13 de março de 2020, a Casa de Paso possuía  3.530.520 rações de alimentos . Nessa data, precisava fechar suas portas, cumprindo as regulamentações dadas pelo governo nacional, devido à pandemia de coronavírus (COVID-19) ”, indica a diocese.

“Na medida do possível, ajude nas paróquias, com caridade, com os mercados que passam pelo Banco Diocesano de Alimentos”, disse o coordenador da Casa de Paso, padre José David Caña Pérez.

Bispo Ochoa, por sua vez, cumprimentou os colaboradores, voluntários com gratidão, “pessoas que nos ajudaram com um grande coração” e garantiu que, embora ele não esteja trabalhando diretamente na Casa de Paso, “a caridade ainda está viva e esperamos para poder procurar novamente maneiras de ajudar os irmãos migrantes da Venezuela. ” 

Apesar de o centro de ajuda humanitária não estar operando regularmente, o P. Caña comenta que eles conseguiram preparar quase 300 almoços para lugares onde se encontra o maior número de pessoas desabrigadas e de extrema necessidade.

O trabalho da Casa de Paso, como indicado pela diocese, não seria possível sem o apoio do Papa Francisco, cucuteños, empresas, organizações internacionais como: Programa Mundial de Alimentos (PMA); Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR); Cáritas Internationalis; Adveniat; Caritas Colômbia; Caritas espanhola; a Conferência dos Bispos dos Estados Unidos; Conferência Episcopal Espanhola; e o canal de rádio espanhol COPE.