Diocese do Chile expulsa padre que cometeu abusos

Igreja

A Diocese de San Felipe (Chile) informou em 21 de janeiro quepe. Humberto Henríquez López foi expulso do sacerdócio depois do processo administrativo penal que o declarou culpado de abusos sexuais e de consciência.

O decreto condenatório por sua culpabilidade nos delitos de abuso de consciência e abuso sexual contra dois homens maiores de idade foi emitido em 5 de julho de 2019. Entretanto, o agora ex-sacerdote apresentou recurso à Congregação para o Clero.

Em 18 de dezembro de 2019, Henríquez recebeu o decreto de demissão do estado clerical, decisão que é inapelável e que não contempla recurso algum.

A primeira investigação contra Henríquez teve início em março de 2012, quando era pároco de Assunção, na cidade de Los Andes. Naquela ocasião, foi-lhe imposta a medida cautelar de proibição do exercício público do ministério e sem ordens pastorais.

Os denunciantes de Henríquez foram dois ex-seminaristas do Seminário Maior São Rafael de lo Vásquez, na cidade de Valparaíso, os quais tinham entre 21 e 22 anos na época dos fatos.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Natalia Zimbrão.