Filipinas: Cardeal Tagle despede-se dos fiéis ‪

Igreja

Toda ação de vocês seja uma Eucaristia. A vida de vocês seja uma Eucaristia sem fim. Tudo seja feito em nome do Senhor Jesus Cristo, para agradecer-Lhe por seu chamado, sua bondade, sua misericórdia.”

Com essas palavras, pronunciadas com comoção, o cardeal Luis Antonio Tagle – novo prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, cuja nomeação foi anunciada em 8 de dezembro passado – dirigiu-se ao povo fiel de Manila, nas Filipinas, celebrando esta segunda-feira (27/01) uma missa de ação de graças na Catedral da Imaculada Conceição.

Cardeal Tagle despede-se de sua arquidiocese

A igreja encontrava-se lotada com mais de dois mil fiéis da arquidiocese, provenientes de todo o território e das mais de 85 paróquias, para partilhar e despedir-se do cardeal que nos próximos dias chegará ao Vaticano para tomar posse como novo prefeito de Propaganda Fide.

Estavam presentes também numerosos bispos de outras dioceses filipinas, com grande participação de sacerdotes, religiosos e catequistas daquela que é uma das mais antigas arquidioceses da Ásia.

500 anos da chegada do Evangelho às Filipinas

Efetivamente, enquanto a Igreja nas Filipinas está se preparando para celebrar os 500 anos da chegada do Evangelho ao arquipélago do sudeste asiático (1521-2021), cerca de 50 anos após o primeiro filipino ter sido batizado (1521), dado o crescimento imponente da comunidade de fiéis, em 1579 foi instituída a Diocese de Manila, como sufragânea de Cidade do México.

Em 1595 já era arquidiocese e hoje é composta por sete cidades e cinco municipalidades, um território onde vivem mais de 3 milhões de fiéis católicos. Na missa de despedida da sua comunidade, o cardeal Tagle exortou a manter sempre um olhar e uma atitude de agradecimento a Deus, Senhor da história, porque “os planos de Deus não são os nossos planos, mas acreditamos e sabemos que Ele é bom, que a sua misericórdia dura para sempre”.

Agradecimentos ao cardeal filipino e expressão de afeto

E, acrescentou o purpurado, como Cristo agradeceu ao Pai, doando-se totalmente, assim “todo batizado, como ato de agradecimento, é chamado a doar seu corpo e seu sangue”.  As palavras do cardeal foram endossadas pelas do bispo auxiliar de Manila, dom Broderick Pabillo, que, expressando sentimentos comuns, disse:

“Sentimo-nos privilegiados por termos tido durante oito ano um Pastor que fez todo esforço e se doou sem reservas para estar sempre a serviço da sua comunidade. Nos últimos anos, apesar dos compromissos de caráter internacional, se fez sempre presente, jamais deixou de estar no meio de nós. Nós lhe somos gratos e o acompanharemos com nossa oração”.

A celebração concluiu-se com um ato de entrega confiante, em que o povo impôs as mãos e rezou pelo cardeal, agradecendo por “ter mostrado com a sua vida a compaixão de Deus”.

Herança mais bonita é sua humildade e proximidade

“Por um lado, estamos tristes porque o cardeal Tagle nos fará falta. Entrou no coração de todos. Mas temos consciência de que ele representa um dom que a Igreja nas Filipinas faz à Igreja universal”, observou à agência missionária Fides o bispo de Novaliches, dom Roberto O. Gaa.

“Sentimos emoções contrastantes, a herança mais bonita é a sua humildade e proximidade: realmente, foi para nós um Bom Pastor”, disse Sharon, católica engajada numa paróquia da Arquidiocese de Manila.

“Verdadeiramente, cuidou de nós com amor”, concluiu Pe. Abos, sacerdote ancião de Manila. O purpurado filipino deixa uma arquidiocese florescente com cerca de 600 padres, entre diocesanos e religiosos, mais de 700 irmãs e mais de 400 catequistas.

(Com informações Fides)

VATICAN NEWS