Filipinas: Padre celebra missa em uma igreja que se levantou das águas

Viral

Um padre missionário chamou a atenção nas redes sociais por celebrar missa nas ruínas de uma antiga igreja que depois de meio século subiu das águas nas Filipinas.

Padre Arnold Abelardo, sacerdote missionário claretiano, celebrou a Sagrada Eucaristia no dia 29 de julho nas ruínas da igreja de um povoado de 300 anos, localizado no município de Pantabangán, província de Nueva Écija, e depois de submerso quase meio século, emergiu das águas recentemente.

Em declarações ao jornal católico tailandês Light of Catholics in Asia (LiCAS), o sacerdote disse que, ao celebrar a missa naquele local, pretendia mostrar a beleza da natureza, trazer esperança aos fiéis em meio ao confinamento devido à pandemia do coronavírus. Entre os participantes estão homens e mulheres jovens.

“As pessoas estão presas em suas casas durante estes tempos terríveis”, disse Pe. Abelardo ao LiCAS News. “Quero que eles vejam a natureza, não fundos virtuais, mas algo que possam respirar”, acrescentou.

O sacerdote também disse à mídia filipina ” DWNE 9000khz am ” que celebrou a Sagrada Eucaristia nesta cidade única como parte de sua visita a diferentes igrejas católicas da província, e que sua intenção era agradecer as bênçãos de Deus.

O Padre Abelardo costuma celebrar a Eucaristia em locais improváveis, pois disse ao LiCAS News que uma manhã levou a sua equipa de comunicação social ao jardim para celebrar a missa e à tarde disse que celebraria a Eucaristia no topo do icónico Monte Arayat, no centro da ilha de Luzón, Pampanga, (Filipinas).

De acordo com a mídia filipina, Pe. Abelardo é o porta-voz da “Nueva Écija Inter-Agency Task Force sobre Covid-19 (NEIATF)”, um grupo estabelecido pela República das Filipinas para gerenciar casos emergentes do novo coronavírus em Nueva Écija.

Na década de 1970, a água de uma represa recém-construída submergiu a cidade localizada dentro e ao redor de Pantabangán, mas recentemente uma seca fez com que o nível da água caísse e a cidade emergisse.

Naquela época, o ex-presidente Ferdinand Marcos ordenou que cerca de 3.000 famílias deixassem suas casas para dar lugar à construção da barragem. Como resultado, os moradores fugiram para áreas mais altas, deixando propriedades, casas e a velha igreja construída no século 18, da qual apenas a torre sineira pode ser vista.

A barragem Pantabangán é a terceira maior do sudeste asiático e fornece água para cerca de 250.000 agricultores na província de Nueva Écija. Além disso, é o único nas Filipinas que alimenta três usinas hidrelétricas que geram 320 megawatts de eletricidade.

De acordo com a mídia filipina, esse incrível reaparecimento aconteceu pela primeira vez em 1983 e depois em 2014 e, apesar de ter ficado debaixo d’água, algumas partes da velha igreja e outras estruturas ainda podem ser vistas.

Devido à pandemia COVID-19, o governo local de Pantabangán só permite que os residentes locais visitem as ruínas da vila.

Segundo a mídia internacional, o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, apurou que a capital Manila e as províncias Bulacan, Cavite, Laguna e Rizal, voltem a entrar em quarentena comunitária a partir da meia-noite de terça-feira, 4 a 18 de agosto, devido ao aumento de infecções por COVID-19.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, existem atualmente mais de 119 mil casos confirmados de infecção por COVID-19 nas Filipinas, mais de 66 mil recuperados e 2.150 mortes.

POR: ACI