Guerra na Síria é retrato da ganância humana, afirma monsenhor brasileiro

Igreja
Em visita à Síria, por ocasião da ordenação de Mons. George Khoury na cidade de Safita, o Prior da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, subdivisão do Rio de Janeiro, Mons. André Sampaio, visitou uma vasta região do país. Em entrevista ao Vatican News, o brasileiro disse: “mais do que um conflito religioso e étnico, você vê ganância humana e a destruição de tantos seres humanos”.

A Guerra na Síria, que já afetou milhões de civis, foi deflagrada em 2011, dentro do contexto da Primavera Árabe quando a população se revoltou contra a repressão e houve uma série de protestos contra o governo de Bashar al-Assad. Uma revolta armada violenta começou e há anos o conflito interno deixa rastros de destruição, testemunhados pelo Prior da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, subdivisão do Rio de Janeiro, Mons. André Sampaio.

Ele esteve na Síria por ocasião da cerimônia de ordenação de Mons. George Khoury, na cidade de Safita, nomeado pelo Papa Francisco bispo da eparquia Greco-Melquita Nossa Senhora do Paraíso, em São Paulo. Mons. André percorreu algumas cidades devastadas do país, onde “não se encontra nenhuma casa em pé”.

“ Muito difícil se deparar com tamanha violência, uma expressão clara de uma humanidade doentia, que usa bandeiras, para conquistar aquilo que a pessoa deseja. Mais do que um conflito religioso e étnico, você vê ganância humana e a destruição de tantos seres humanos. Realidades devastadas até a fronteira do Líbano, num panorama de quilômetros de casas e casas destruídas: não tem uma casa em pé. Então, você entende o êxodo do povo sírio indo buscar alternativas fora da Síria. ”