Igreja na França terá 125 novos sacerdotes em 2020

Igreja

Junho, é o mês das ordenações sacerdotais na França, evento aguardado com grande expectativa pelos futuros sacerdotes, seus parentes, e também pelos fiéis e membros do clero.

Festa de São Pedro e São Paulo

Tradicionalmente, a festa de São Pedro e São Paulo, celebrada em 29 de junho, é uma das principais ocasiões do ano para a ordenação de sacerdotes no país. O motivo para tal é que o ministério sacerdotal é colocado em conexão com o de São Pedro, a quem Cristo confiou sua Igreja e os ensinamentos de São Paulo, que nutrem a Fé dos fiéis.

“Celebramos a paixão dos dois apóstolos, mas esses dois são um. Pedro precedeu, Paulo seguiu. Portanto, amemos a Fé deles, a sua existência, o seu trabalho, o seu sofrimento! Vamos amar os objetos de sua confissão e de sua pregação!” Santo Agostinho – Sermão para a festa de São Pedro e Paulo.

Ordenações sacerdotais em junho e setembro

A maioria das ordenações deste ano de 2020 ocorre nos finais de semana de 20 a 21 de junho (Diocese das Forças Armadas, Cambrai, Langres, Vannes) e de 27 a 28 de junho (Angers, Autun, Bordeaux, Bayonne, Blois, Dijon, La Rochelle, Limoges, Luçon, Lyon, Paris, Rennes, Rouen, Saint-Denis, Saint-Brieuc, Toulouse e Versalhes). Entretanto, várias ordenações foram adiadas para o mês de setembro por conta da pandemia de Covid-19 (Arras, Créteil, Digne, Fréjus-Toulon, Metz, Pontoise e Saint-Dié).

Os sacerdotes da Arquidiocese de Paris foram ordenados na igreja de St. Sulpice, pois a Catedral de Notre-Dame segue em obras desde o incêndio que consumiu seu teto em 2019. Por conta da pandemia de coronavírus, o Arcebispo local, Dom Michel Aupetit, explicou que a cerimônia ocorreria em “petit comité”, ou seja, apenas para um pequeno grupo.

“Tivemos que convidar apenas alguns de vocês, que representarão toda a Diocese (famílias de futuros padres, sacerdotes aposentados, presbíteros e fiéis próximos dos ordenados, líderes e formadores do seminário, conselho presbiteral, conselho para a vida religiosa, etc). Se você não recebeu um convite, agradecemos por não comparecer a essa ordenação e por levar os futuros sacerdotes em suas orações, enquanto se aguarda a alegria de poder se encontrar novamente no próximo ano com todo o nosso povo reunido”, afirmou o prelado.

125 novos sacerdotes

A Conferência Episcopal da França (CEF) divulgou que neste ano de 2020 o país terá 125 novos sacerdotes, dos quais 82 serão diocesanos, 17 para uma sociedade de vida apostólica ou uma comunidade não religiosa e 21 são religiosos. Finalmente, cinco celebrarão a missa na forma extraordinária do rito romano.

A Diocese de Fréjus-Toulon é a que possui a maioria desses futuros padres, com oito ordenações. Sendo seguida pela Diocese de Paris, com seis candidatos a serem ordenados, depois pelas Dioceses de Avignon e Versalhes, cada uma com cinco novos sacerdotes.

O número de 125 sacerdotes não é muito se compararmos com o pós-guerra imediato, onde houve mais de 1.300 ordenações anuais. Entretanto, é um número estável em comparação com os últimos anos.

Em 2018, o número total de ordenações foi de 126, distribuído da seguinte forma: 78 sacerdotes diocesanos, 18 sacerdotes de uma comunidade não religiosa e a serviço de uma diocese, 30 sacerdotes religiosos. Em 2017 a França possuía 14.786 sacerdotes ativos.

O que é uma ordenação sacerdotal?

A ordenação sacerdotal é a celebração durante a qual o diácono recebe do Bispo o “segundo grau do sacramento da ordem”. O caráter sacerdotal “o configura a Cristo Sacerdote, para capacitá-lo a agir na pessoa de Cristo Cabeça” (Presbyterorum ordinis, n.2); é uma marca indelével, assim como o Batismo. Chamados a servir o povo de Deus, os padres diocesanos constituem um presbitério: a comunidade de sacerdotes de uma diocese unida ao Bispo. (EPC)

GAUDIUM