Mosaicos cristãos da Basílica de Santa Sofia são ocultados

Igreja

Desde o mês de julho, quando o Conselho de Estado turco revogou a condição de museu da Basílica de Santa Sofia (Hagia Sophia), e o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, anunciou que o templo seria aberto para orações muçulmanas, se tornando uma mesquita, uma série de medidas de islamização do edifício começaram a ser tomadas.

Um triste ação, fruto dessa mudança, já pode ser verificada pelos visitantes da emblemática igreja bizantina: os mosaicos e afrescos cristãos que adornam o templo, realizados entre os séculos IX e X, foram cobertos por grandes tecidos brancos, impossibilitando que estas históricas peças de arte sacra possam ser admiradas e veneradas.

Promessa do governo era de cobrir os mosaicos somente durante as orações islâmicas

Segundo um dos funcionários entrevistados pelo jornal ‘Birgun’, “os mosaicos estão completamente cobertos e não são exibidos nem sequer fora dos horários das orações. Não sabemos quando estarão visíveis. Se havia falado de um sistema de telões através do qual se poderiam cobrir e descobrir as imagens, mas não sabemos quando se instalará este mecanismo”.

Quando o governo turco anunciou a transformação do edifício em mesquita, as autoridades haviam prometido que as imagens e ícones cristãos permaneceriam visíveis e seriam cobertos apenas durante as orações islâmicas.

Apesar da promessa, há algumas semanas os visitantes que desejam admirar esta joia da arte bizantina se deparam com grandes tecidos brancos que cobrem por completo as imagens. Uma das justificativas dadas é a de que, com a mudança de museu para mesquita, Santa Sofia ficou sob a esfera do ministério de Assuntos religiosos, não dependendo mais do ministério da Cultura e Turismo. (EPC)

POR: GAUDIUM