Portugal: Patriarca de Lisboa incentiva comunidades católicos a serem solidárias com os pobres

Igreja em Portugal

O cardeal-patriarca de Lisboa incentiva os seus diocesanos a ser “solidários e corresponsáveis”, assumindo os desafios gerados pelos “gravíssimos problemas socioeconómicos” que a pandemia de Covid-19 provocou.

“Trabalho caritativo realizado em comum é ótimo estímulo para crescer como Igreja solidária e corresponsável. Deverá envolver a todos, desde a catequese, que não fica completa sem iniciação na caridade prática, aos vários grupos institucionais ou espontâneos, que deste modo também se evangelizam a si próprios”, escreve D. Manuel Clemente, no programa para o novo ano, divulgado online.

O cardeal-patriarca de Lisboa recorda que a pandemia de Covid-19 “impediu” a diocese de “realizar muitas atividades previstas”, no âmbito paroquial, vicarial e diocesano, adiadas para 2020/2021, cujo programa tem como tema ‘Sair com Cristo ao encontro de todas as periferias’.

As iniciativas giram ainda também em torno de uma passagem da Constituição Sinodal diocesana (CSL): ‘Fazer da Igreja uma rede de relações fraternas’, “reforçando todas as instâncias de corresponsabilidade comunitária”.

D. Manuel Clemente assinala que estes “são desígnios fundamentais para evangelizar o mundo e para crescer como Igreja”.

“Prosseguindo tantas ações caritativas e solidárias que as comunidades e instituições eclesiais desenvolveram de março para cá, o próximo ano pastoral não poderá ter objetivo maior do que esse”, afirma.

‘Solidários e corresponsáveis’ é o tema da mensagem introdutória ao programa pastoral 2020-2021 do Patriarcado de Lisboa; “até lá, é tempo de preparação de ações comunitárias e diocesanas”, indica D. Manuel Clemente.

O responsável católico assinala que se pode retomar “a iniciativa das ‘semanas vicariais da caridade’, no ano pastoral 2020/2021, que começa em setembro.

No novo ano pastoral, o Congresso Diocesano da Pastoral Sociocaritativa, adiado do passado mês maio para os dias 14 e 15 de maio de 2021, vai ser “momento alto de encontro, partilha e projeção”, bem como a “receção sistemática” da Constituição Sinodal de Lisboa “terá o seu momento de avaliação na assembleia sinodal”, agendada para 18 e 19 de junho do próximo ano.

“Sair com Cristo ao encontro de todas as periferias sociais e geográficas” é o convite do ano 2020/2021 onde se destacam três objetivos: “Convocados à Caridade; abrir a todos as portas da esperança; intensificar o caracter evangelizador das instituições sociais da Igreja”.

O Patriarcado de Lisboa informa que o programa e calendário diocesano para o ano pastoral 2020/2021 também vai estar disponível em edição em papel na sua Livraria Nova Terra, além de poder ser consultado online.

A Diocese de Lisboa está a viver até 2021 um triénio centrado no tema ‘Fazer da Igreja ma rede de relações fraternas’, na receção à sua Constituição Sinodal.

ECCLESIA