Relíquia de sangue de São João Paulo II foi roubada

Igreja

O Arcebispo de Spoleto-Nursia (Itália), Dom Renato Boccardo, denunciou o roubo de uma relíquia de sangue de São João Paulo II, que foi retirada da Capela do Crucifixo da Basílica Catedral de Spoleto, e pediu a sua devolução.

A relíquia foi roubada no dia 23 de setembro, e a arquidiocese informou em nota que a sacristã da Catedral percebeu o roubo na hora de fechar a igreja.

Segundo Vatican News, a Arquidiocese denunciou o roubo sacrílego à Polícia Militar de Spoleto, que já está fazendo as investigações necessárias através da revisão das imagens do sistema de vídeo vigilância.

Dom Bocardo expressou seu pesar e consternação com o furto, que considerou “como um ato grave que fere a sensibilidade e a devoção de muitas pessoas”. “É uma falta de respeito por quem vem em peregrinação expressar os seus sentimentos perante o Santo Pontífice”, acrescentou.

“Espero que seja um ato de superficialidade, não com a intenção de ofender a sensibilidade dos fiéis. Também espero que este ato imprudente não tenha sido feito com fins lucrativos”, disse o Prelado em mensagem de vídeo.

“Faço um claro apelo a quem foi o autor deste gesto: volte e devolva a relíquia à catedral. É um gesto de responsabilidade e seriedade que estou pedindo”, frisou o Arcebispo.

O objeto sagrado roubado é uma ampola contendo gotas de sangue em um medalhão de ouro, que foi doado à arquidiocese de Spoleto-Nursia em 28 de setembro de 2016, pelo então arcebispo de Cracóvia, Cardeal Stanislaw Dziwisz.

A relíquia de sangue seria transferida para a nova igreja de San Nicolò in Spoleto, com o nome justamente de São João Paulo II e cuja consagração está prevista para o próximo dia 22 de outubro.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.

POR: ACI