Resumido em uma imagem a moral do Mundo Moderno Liberal

Artigos/Opinião

Relembrar é viver, me parece que uma certa parcela da dita elite da direita nacional puxa saco de países do grande capital esqueceu de estudar história.

Eis ai a moral liberal, que atualmente é almejada por toda direita nacional.

Vai de um extremo ao outro sem se preocupar com as consequências ou dignidade humana.

Mas sempre foi assim o grande capital financia ambos os lados. 

Por que na verdade o que importa é o lucro, se der dinheiro e manter o monopólio, tanto faz o lado que ganhe.

Essa é a moral elástica dos Rothschild e cia.

Da mesma forma que o aborto, casamento gay e ideologia de gênero é financiado por bilionários hoje, na época tanto os Gulags na URSS quanto o Terceiro Reich na Alemanha de Hitler foram financiados pelo grande capital.

Essa ideia de ser conservador nos costumes e liberal na economia inevitavelmente acaba nisso. Se o mercado é amoral, mas o mercado controla tudo, a moral se dissolve.

Pois se a economia se torna amoral, tanto faz quais sejam os objetivos por trás do produto ou do anuncio, se vende, se dá lucro é o que importa.

Me espanta que somente agora alguns da direita estão espantados com isso.

Meus caros o seu amado capitalismo que criou o socialismo que os assusta.

Quer dizer famílias destruídas pelo capital, divórcio, tudo ok, mas quando começam à destruir a família com ideologia de gênero ai já é demais. Uma coisa leva a outra, é como um caranguejo colocado em uma panela de água fria e aos poucos vai esquentando a água, quando o caranguejo percebe ele já está perto da morte.

 A imoralidade não começou com os progressistas, ela começou lá atrás, quando o homem começou a ser escravo do trabalho, pra consumir como louco e não ver seus filhos crescer, começou quando o homem trabalhava tanto que seu casamento foi pro buraco e começaram à crescer o número dos divórcios. Começou quando além dos pais queriam que as mães também trabalhassem, ocasionando uma criação dos filhos laxa e que os transformaria em mais robôs do grande capital, com a moral tão elástica, que o que importa agora é trocar de carro à cada dois anos, trocar de celular sempre que quiser, dar o melhor vídeo game pro seu filho, em fim viver pelo dinheiro e satisfação instantânea.

Quando uma sociedade chega à esse ponto não é de se estranhar que logo chegue o sexo desregrado, e até mesmo o casamento gay.

Se não há moral, e o que importa é ser feliz, e a felicidade se reduz ao que você pode comprar, qual o problema em se pagar por sexo, ou mesmo em ter uma amante, ou largar sua família e se casar com um outro marmanjo? Em uma sociedade com uma moral tão elástica em que se perdeu o senso de proporções, a família ficou em segundo plano, e seu guia moral é o dinheiro e auto satisfação não se pode esperar que aconteça algo diferente disso.

Os filmes mostram isso, os anúncios mostram isso, as músicas mostram isso. Tudo o que vende mostra isso como legal, como algo a ser atingido. O seu amado capital na verdade nunca lutou contra o socialismo. Mas o deixou domado para destruir as famílias e deixar todos com esse vazio existencial atual, ter que se dopar de remédios ou encher a cara sem razão aparente.

A nação pintada como o lar da liberdade, é o lar do grande capital que molda o imaginário popular pra ter a população como refém do consumismo.

Nunca estranharam quando os filmes começaram ser cada vez mais explícitos com sexo, ou à tratar cada vez mais do tema gay? 

E não venha me dizer que os comunistas estão sozinhos nessa, por que todos sabemos que todo dinheiro que eles usam vem de banqueiros e bilionários do próprio Estados Unidos da América.

O casamento gay só começou a ser defendido e financiado quando o grande capital percebeu que gays gastavam muito mais que hétero casado. Essa é a consequência lógica do livre mercado sem uma moral pra rege-lo.

Essa é a verdade sobre o livre mercado idolatrado pelos neoconservadores nacionais, tudo é um grande teatro, onde no final o povo sempre perde e o grande capital sempre é o vencedor, não importa quem esteja no poder.

Como no Brasil a modernidade nunca chegou plenamente, aqui o que se fez foi usar o grande capital pra instalar um tipo de modernidade tardia. Onde se loteou a política nacional como palco de um teatro de disputas ideológicas, que no final destroem a dignidade humana de um jeito ou de outro.

Não é difícil encontrar aos montes jovens que mal conhecem a história nacional, mas conhecem todo tipo de nova tecnologia.

É a venda de sonhos, felicidade e satisfação.

Não é de se espantar que cada vez mais o homem pós-moderno se vê insatisfeito e à mercê dos seus impulsos, caindo inevitavelmente em patologias das mais diversas.

Vide o efeito do coaching como a mais nova forma de auto-ajuda pra tentar sanar os efeitos do que só agora o homem comum está começando a perceber.

Resumindo o homem moderno se tornou mesquinho, egoísta, que pensa no próprio prazer e no carro do ano.

O liberalismo o tornou assim não é de se espantar que o progressismo o tornasse vazio e em busca de qualquer coisa que dê ainda mais satisfação.

Está com dor de cabeça se entope de remédios, quer uma carreira usa métodos contraceptivos, morreu alguém se entope de remédios, nem mesmo o luto o homem moderno vive mais.

Quando a moral se resume à meras leis, o homem se torna hipócrita.

O mesmo homem que brada contra o casamento gay é o que sai com a prostituta no final do turno de trabalho deixando a família em casa.

Quando Weber falava sobre a ética protestante é disso que ele falava, um mundo de aparências, em que todo mundo diz não fazer nada errado, mas quando ninguém vê faz tudo e mais um pouco.

A maior prova da imoralidade do capital é que uma das indústrias mais rentáveis atualmente é a pornografia. Que alcança desde o adolescente com os hormônios à flor da pele até o pai de família que trabalha o dia todo eu não procura mais a mulher.

Quando o mundo começou a se distanciar da Igreja começou a se aproximar de suas paixões.

É a volta ao paganismo pelo capital.

Ai eu me pergunto qual a lógica neocon de apoiar países como Israel e E.U.A como se fossem os bastiões da moral?

Será a mesma lógica dos E.U.A em encher a Arábia Saudita de dinheiro, e essa por sua vez financiar o ISIS? Ou será a do país com a maior parada gay do mundo como Israel?

Por que no fim das contas quem ganha é o grande capital. E o cidadão comum fica ai à deriva tendo que escolher entre dois fantoches das grandes famílias.

Não interessa ao grande capital valores sólidos, por que na realidade esses valores impediriam seu poder.

Então paremos de idolatrar países ricos e passemos a estudar história de forma séria, e logo se vai perceber que na realidade não escolhemos nada com esse joguinho político.

A próxima vez que algum espertinho vier com o papo se tornar o Brasil um novo E.U.A mostre essa imagem à ele e indique bons livros.

Não podemos cair na velha dicotomia. Isso só vai parar quando nos voltarmos à verdadeira tradição, essa católica, não protestante, não sionista, e muitos menos liberal.

O que vemos no atual governo não é nada de novo, é só o grande capital usando seus peões pra nos controlar.

Quer culpar alguém culpe o grande capital, foi ele que financiou tudo de ruim até agora, e é ele que continuará financiando.

A próxima vez que pensar em dar dinheiro no seu novo carro, ou comprar aquele refrigerante famoso, pense antes. Não adianta procurar comunistas até em baixo da cama mas comprar produtos que os financiam.

Entenda de uma vez por todas não há lado bom nesse Mundo Moderno Liberal. Direita e Esquerda são somente fantoches nesse joguinho.

Não escolha lado, saia dessa dicotomia imbecil, passe a estudar mais. 

Toda vez que se escolhe um lado nesse teatro quem vence no final é o grande capital.

Não há reforma da previdência que dê jeito nesse joguinho canalha.

Faça um favor ao seu cérebro e a sua alma, se volte a fé verdadeira católica, e aos clássicos.

De outra forma você só vai continuar a pedir migalhas, e continuar iludido com uma casa maior.

A resposta ao comunismo não é nem nunca foi o capitalismo.

Ambos são somente as duas cabeças da serpente que envenena nossas famílias. 

No mais eu só desejo de todo coração que as pessoas parem de seguir cegamente ideologias, e comecem a ler mais sobre DSI.

Quer saber se uma ideia condiz com a moral católica? Leia os documentos da Igreja. Quer saber qual as consequências do mundo moderno liberal? Estude história.

Quer saber se tem alguma esperança? Sempre existe, mas nunca é a mais fácil nem a mais rápida.

Eu prefiro infinitamente ser chamado de louco do que aderir essa ou aquela ideologia.

Não procure respostas prontas, não procure dinheiro fácil, não procure prazer ao extremo, eis ai algo que deveríamos retomar.

A verdade dói, mas é melhor acordar agora do que se arrepender depois.

Nos voltemos a fé, e paremos de ser mundanos e materialistas.

Como diz Chesterton “Cada época é salva por um pequeno punhado de homens que têm a coragem de não serem atuais.”

Por: Pedro Artur Kirach