Série de fotografias destaca a beleza do trabalho de um ateliê de Arte Sacra

Arte/Cultura

Em Ortisei, principal povoado de Val Gardena, na Itália, está localizada a sede do estúdio de arte sacra Mussner G. Vincenzo, um dos ateliês de uma região conhecida como o ‘vale dos talhadores’. Empregando os tradicionais métodos e ferramentas do ofício, os artesãos conseguem dar vida a notáveis obras de arte sacra que foram destacadas pela revista virtual ‘Liturgical Arts Journal’.

Uma série de fotografias do progresso das talhas chamou a atenção da publicação. “A talha em questão é bastante simples, uma mão que se mostra abençoando, mas o que verão é como se passa desde as formas mais rudimentares à algo extraordinariamente refinado”, descreveu Shawn Tribe, diretor da plataforma. “Tudo o que há que ver, sem dúvida, recorda o pensamento de Miguel Ángel, de que se diz que comentou que a tarefa dos escultores é simplesmente eliminar os pedaços supérfluos de material e revelar a escultura que se encontra dentro”.

“No ano 1892, Giacomo Mussner, um dos mestres escultores mais conhecidos e inovadores de Val Gardena, fundou um estúdio”, relata a apresentação oficial do estúdio. A disciplina foi aprendida pelo seu filho, Vincenzo Giacomo, que ao fazer-se mestre escultor certificado, dirigiu o estúdio e transmitiu sua maestria ao seu filho Gregor, que administra o estúdio atualmente. Sua tradição familiar produz obras de arte sacra que são exportadas aos Estados Unidos e outros países.

 

O redator destacou outras fotografias do progresso das talhas tomadas em várias épocas. A beleza das obras pode fazer esquecer facilmente a humilde origem dos materiais empregados, pelo que destacou uma fotografia do início do processo, a madeira sem trabalhar. “Por favor apoie artistas litúrgicos como estes, que utilizam métodos e materiais tradicionais na produção da arte litúrgica de alta qualidade”, concluiu Tribe.

Fonte: Gaudium