Brasil: Governo desautoriza minuta que considerava o aborto serviço essencial

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, usou o Twitter nesta quarta-feira, 3, para desmentir uma suposta publicação do Ministério da Saúde no início desta semana que considerava o aborto legal um serviço essencial e ininterrupto do sistema de saúde durante a pandemia. A postagem de Bolsonaro afirmava que a nota é “apócrifa” e que o Ministério de Saúde brasileiro segue fielmente a legislação e não apoia qualquer proposta que vise a legalização do aborto, reiterando sua postura contrária a esta prática.

Continue lendo...