Uma jovem britânica fingiu ser um garoto de 16 anos e abusou de até 50 meninas

Atualidades

A Corte Real de Winchester (Grande Londres) condenou 8 anos de prisão a uma britânica de 21 anos de idade, que estava na adolescência para seduzir e abusar sexualmente de meninas entre 13 e 16 anos.

Gemma Watts usou os aplicativos Snapchat e Instagram para conhecer suas futuras vítimas, fazendo-as acreditar que estavam conversando com um garoto de 16 anos chamado  Jake Waton.  Para isso, vestiu bonés e roupas com capuz, com os quais foi a encontros com os menores ou os visitou em suas casas, momentos em que aproveitou para agredi-los sexualmente.

Segundo os investigadores, o número de vítimas de abusos de Watts pode chegar a meia centena. Todos eles acreditavam que estavam tendo relações com um garoto até que um dia descobriram por si mesmos que não era ou – em alguns casos – até a polícia revelar que era uma mulher adulta, coleciona  The Guardian . Até alguns pais das meninas seduzidas compartilharam com eles essa convicção e até  receberam Gemma em casa .

A inspetora da Polícia Metropolitana Phillipa Kenwright descreveu o que aconteceu como experiências “que mudam a vida de todas as vítimas envolvidas”. Um total de  sete casos de agressão e assédio a menores foram reconhecidos pelo tribunal.

Watts teve uma carreira promissora no futebol feminino até que suas práticas criminosas atraíram a atenção da polícia em março de 2018, depois que um médico reconheceu uma de suas vítimas e duvidou que ele mantivesse um relacionamento com um homem.